terceirização de atividades fim
  • 01 de janeiro de 1970
  • Em alta

Como funciona a terceirização de atividades fim?

A terceirização de atividades fim é o processo pelo qual uma parte do negócio deixa de ser desenvolvida internamente por uma empresa e é transferida para outra. 

Ou seja, simplificando ao máximo o conceito, é a delegação de uma atividade ou processo de negócio de uma empresa para outra, evitando gastos com funcionários, já que o valor será pago à empresa prestadora do serviço.

A mudança, apesar de ser bastante conhecida, ainda é relativamente nova no Brasil e ganhou mais popularidade com a reforma trabalhista de 2017, por meio da Lei da Terceirização (Lei 13.429/17). 

Até então, apenas trabalhos não considerados como atividades fim da empresa poderiam ser terceirizadas, tais como limpeza e segurança. Com a alteração da lei, se ampliou a flexibilização da terceirização para os tomadores de serviço, que podem contratar prestadores para que façam atividades fim da empresa.

No artigo abaixo, explicamos melhor como funciona esse processo, e quais os benefícios que ele pode proporcionar à sua empresa.

A terceirização de atividades fim

Como ferramenta administrativa, a terceirização ganhou popularidade por permitir melhores indicadores de desempenho, tanto em termos de competitividade quanto de produtividade. 

Embora gere tais eficiências aos negócios, também traz alguns efeitos indesejáveis, incluindo a eliminação de empregos. Afinal, trabalhos que antes eram realizados internamente na empresa, passaram a ser feitos por prestadores de serviço.

Para o empregador, além do benefício produtivo, a terceirização reduz seus custos com despesas trabalhistas, já que reduzirá seus custos com encargos de funcionários CLTs. No caso da terceirização, ele pagará um valor de acordo com o trabalho contratado, e encargos trabalhistas serão de responsabilidade do prestador de serviço.

Quais as vantagens da terceirização de atividades fim?

A terceirização de atividades fim serve para orientar o desenvolvimento da empresa contratante para atingir seus objetivos estratégicos. Além disso, permite aumentar a eficiência e competitividade da sua produção, principalmente porque:

  • Permite que a empresa se concentre nas atividades onde pode gerar mais valor
  • Reduz custos, ao flexibilizar orçamentos e agilizar sua estrutura
  • Oferece acesso a conhecimentos específicos que a empresa não possui ou não tem interesse em desenvolver, do ponto de vista estratégico

Em segundo lugar, para as empresas contratantes, a terceirização serve como uma oportunidade comercial de prestação de serviços especializados. 

Muitas empresas especializadas, buscando atender a alta demanda por serviços empresariais, foram criadas como resultado do boom da terceirização.

Do ponto de vista da economia, em geral, serve para absorver uma mão-de-obra maior, pois diminui os custos de contratação. 

Os custos trabalhistas geralmente diminuem devido às economias de escala e à especialização dos terceirizados, ao mesmo tempo em que aumentam os níveis de competitividade entre os prestadores de serviço.

Leia também::: 5 razões para usar uma plataforma de gestão de terceiros na sua empresa

Importância da terceirização

A importância da terceirização reside no fato de que através de sua implementação a alocação de recursos do negócio pode ser otimizada. 

Isso implica a mobilização de recursos de atividades não-produtivas para as competências-chave da empresa, também conhecidas como core business, onde pode obter vantagens competitivas e agregar valor único.

Em outras palavras, executar um processo de terceirização estratégica é importante porque facilita a maximização da rentabilidade dos recursos internos da empresa. 

Adicionalmente, permite a utilização de investimentos, inovações e ativos especializados de fornecedores externos.

Há riscos na terceirização de atividades fim?

Como qualquer outra decisão estratégica de reestruturação organizacional, o processo de terceirização tem riscos potenciais associados, incluindo:

 

  • A eliminação de postos de trabalho, nos casos em que a atividade ou função interna passa a ser terceirizada, pode resultar na desmotivação da força de trabalho e na perda do sentimento de pertencimento à empresa, com a habitual perda de produtividade.
  • Caso a avaliação pré-contratual do fornecedor não tenha sido feita com a devida diligência, existe a possibilidade de descumprimento. Isso pode significar sérios obstáculos operacionais que resultarão em perdas de negócios em todos os níveis.
  • Os contratos que não tenham as devidas cláusulas de confidencialidade e outras garantias legais, em matéria de propriedade intelectual e segredos industriais, podem dar origem a processos exaustivos e em detrimento do capital intelectual das empresas.
  • Qualquer outro tipo de vulnerabilidade referente a possíveis quebras no contrato, falhas de mercado e quebras no nível de serviço, que, consequentemente, geram menos flexibilidade, maiores custos ou reduções na produtividade e eficiência operacional.
  • Por fim, as responsabilidades sobre a segurança no trabalho continua sendo também do tomador do serviço, que deve fazer a comunicação do CAT no eSocial em caso de acidente de trabalho dentro da sua empresa.

 

Leia também::: Entenda por que a gestão de riscos de terceiros é urgente em sua empresa

 

Fique atento à gestão de riscos de terceiros

Como mencionamos, a terceirização tem inúmeros benefícios, mas também há alguns pontos que o tomador de serviço precisa estar atento. Um deles diz respeito à gestão de riscos de terceiros que prestam serviços no local.

 

Ou seja, é papel do tomador do serviço zelar por sua segurança e garantir que nenhum acidente de trabalho ocorra. Afinal, sim, o tomador pode ser responsabilizado se algo estiver irregular, ou mesmo, um acidente ocorrer dentro das dependências da empresa onde o funcionário estiver atuando. 

 

Ainda que o vínculo de trabalho seja indireto, através de uma empresa prestadora de serviço, a responsabilidade segue sendo do tomador do serviço.

 

Nesse sentido, é fundamental fazer a gestão de risco, mesmo na terceirização de atividades fim. E para aprofundar mais o conhecimento sobre o tema, confira também o artigo “O que é gestão de riscos de terceiros e como implementar?”.

21 maio 2022

Projeto premiado

Apoio

Desenvolvedores